outubro 08, 2015

PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA

O mais importante prémio literário foi atribuído à jornalista bielorrussa " pela sua escrita polifónica, memorial ao sofrimento e à coragem da nossa época".



O Prémio Nobel da Literatura foi esta quinta-feira atribuído em Estocolmo à jornalista de investigação bielorrussa Svetlana Alexievich, autora de livros sobre as mulheres na II Guerra, os soldados soviéticos mortos no Afeganistão, as consequências do acidente nuclear de Chernobyl ou a criação e sobrevivência do Homo sovieticus.

A ficcionista e jornalista bielorrussa Svetlana Alexievich tornou-se ontem, aos 67 anos, o 112.º escritor (e apenas a 14.ª mulher) a receber o Prémio Nobel da Literatura.

 O seu nome foi anunciado às 12h (hora local) em Estocolmo pela Academia Sueca, cuja secretária permanente, Sara Danius, destacou a “obra polifónica” de Alexievich, descrevendo-a como “um memorial ao sofrimento e à coragem na nossa época".

Autora de obras fundamentais para se perceber quer a sociedade soviética, quer o mundo que emergiu do colapso da U.R.S.S., Svetlana Alexievich é sobretudo conhecida por livros como (citam-se os títulos das edições inglesas)War's Unwomanly Face (1985), sobre as mulheres soviéticas na II Guerra,Zinky Boys (1989), dedicado à intervenção soviética no Afeganistão, Voices from Chernobyl (1997), que dá voz aos sobreviventes do desastre nuclear, ou o recente O Fim do Homem Soviético, cuja edição portuguesa saiu já este ano na Porto Editora.
                                                                                      
                                                                                                  (Fonte: http://www.publico.pt/culturaipsilon/noticia/nobel-da-literatura-2015-1710484)

Sem comentários: